ac2b

ac2b

domingo, 24 de maio de 2015

segue buscando o bem da humanidade


meu garoto!


com muita tristeza recebemos a notícia do falecimento da Sra. Leopoldina de Brito Albuquerque (Dona Mãezinha). votos de pesar para toda a família.


visite Brasília.



Conhecer a capital federal é muito mais do que um passeio agradável: é uma aula de cultura, história e cidadania! Sejam bem-vindos!
Conheça o projeto Viibra: 

http://www.viibra.gov.br/

"apenas Lewis Carroll nos mostrou o mundo de ponta-cabeça como uma criança o vê, e nos fez dar risada como uma criança dá risada, irresponsavelmente."

Virginia Woolf: Lewis Carroll nos mostrou o mundo de ponta-cabeça, como uma criança o vê
Em ensaio de 1939, incluído em nova edição de 'Através do espelho', escritora inglesa analisa obra do criador de Alice

POR VIRGINIA WOOLF - O Globo



A obra completa de Lewis Carroll foi publicada pela editora Nonesuch Press em um grosso volume de 1293 páginas ¹. De modo que agora não há desculpa — Lewis Carroll precisava existir completo de uma vez por todas. Nós precisamos tentar abarcá-lo como um todo, na íntegra. Mas falhamos — uma vez mais, falhamos. Pensamos ter capturado Lewis Carroll; olhamos novamente e vemos um clérigo de Oxford. Pensamos ter capturado o Reverendo C. L. Dodgson — olhamos novamente e vemos um elfo dos contos de fada. O livro se quebra ao meio em nossas mãos. Para cimentá-lo, recorremos à Vida.

Mas o Reverendo C. L. Dodgson não teve vida. Passou pelo mundo tão suavemente que não deixou rastros impressos. Mesclou-se tão passivamente em Oxford que é invisível. Acatou todas as convenções; foi pudico, perfunctório, pio e jocoso. Se existiu uma essência dos professores de Oxford do século XIX, ele foi essa essência. Era tão bom que suas irmãs o idolatravam; tão puro que seu sobrinho não tem nada a dizer contra ele. Simplesmente é possível, ele sugere, que “uma sombra de desapontamento paire sobre a vida de Lewis Carroll”. O senhor Dodgson nega imediatamente essa sombra. “Minha vida”, ele diz, “foi isenta de provações e privações”. Porém essa água-viva sem um pingo de tinta continha dentro de si um cristal de perfeita dureza. Que continha infância. O que é algo muito estranho, pois a infância normalmente se apaga lentamente.

Fagulhas de infância persistem quando o menino ou a menina são homem e mulher adultos. A infância voltas às vezes de dia, mas é mais comum que volte à noite. Isso, porém, não era assim com Lewis Carroll. Por algum motivo, não sabemos qual, sua infância foi interrompida abruptamente. Ele a alojava inteira como um todo dentro de si. Não podia deixá-la se dispersar. E assim, conforme ele foi envelhecendo, esse impedimento no centro de seu ser, esse bloco duro de pura infância, privou o homem maduro de alimento. Ele se esgueirou através do mundo adulto feito uma sombra, solidificada apenas na praia de Eastbourne, com garotinhas cujos vestidos ele prendia com alfinetes de segurança. Mas como a infância permaneceu dentro dele inteiriça, ele foi capaz de fazer o que ninguém pôde fazer — ele foi capaz de voltar para aquele mundo; foi capaz de recriá-lo, de modo que nós também voltássemos a ser crianças.

No intuito de nos fazer ser criança de novo, ele primeiro nos faz dormir. “Caindo, caindo, caindo, será que essa queda nunca terá fim?” Caindo, caindo, caímos naquele mundo aterrorizante, loucamente inconsequente, e no entanto perfeitamente lógico, onde o tempo corre, depois para; onde o espaço estica, depois se contrai. É o mundo do sono; é também o mundo dos sonhos. Sem nenhum esforço consciente, os sonhos vêm; o coelho branco, a morsa e o carpinteiro, um atrás do outro, virando e se transformando uns nos outros, eles vêm ricocheteantes e saltitantes, passando através da nossa mente. É por esse motivo que as duas Alices não são livros para crianças; mas são os únicos livros em que nós nos tornamos crianças. O presidente Wilson, a rainha Victoria, o articulista do jornal “The Times”, o falecido Lorde Salisbury — não importa quão velho, quão importante, ou quão insignificante você seja, você se torna outra vez uma criança. Virar criança é ser muito literal; é achar tudo tão estranho que nada é surpreendente; é ser impiedoso, cruel, e no entanto tão passional que qualquer desdém, uma sombra, veste o mundo inteiro de luto. É ser Alice no País das Maravilhas.

É também ser Alice através do espelho. É ver o mundo de ponta-cabeça. Muitos dos grandes satiristas e moralistas nos mostraram o mundo de cabeça para baixo, e nos fizeram vê-lo, como as pessoas adultas o veem, como selvageria. Apenas Lewis Carroll nos mostrou o mundo de ponta-cabeça como uma criança o vê, e nos fez dar risada como uma criança dá risada, irresponsavelmente. Nos bosques do puro nonsense, rodopiamos às gargalhadas, rindo: “Procuraram com dedais — com cuidado, perseguiram,/ Caçaram com fé e facão —/ Despertaram sua cobiça com ações da ferrovia —/ Seduziram com sorrisos e sabão.” ²

E então acordamos. Nenhuma das transições de Alice no País das Maravilhas é tão estranha quanto acordar. Pois despertamos para descobrir — será que é o Reverendo C. L. Dodgson? Será Lewis Carroll? Ou ambos combinados? Esse conglomerado que pretendia produzir uma edição bowdlerizada de Shakespeare ³ para o uso das empregadas domésticas britânicas; implora que elas pensem na morte antes de irem ao teatro; e sempre, sempre se dar conta de que “o verdadeiro objetivo da vida é o desenvolvimento da personagem...” 4 Será, então, que, mesmo em 1293 páginas, existe isso que chamam de “completude”?

1) Este texto foi publicado na revista londrina “News Statement and Nation” em 9 de dezembro de 1939, por ocasião da publicação da primeira obra completa de Lewis Carroll, e integra a edição de “Através do espelho”, com ilustrações de Rosângela Rennó, recém-lançada pela Editora Cosac Naify.

2) Citação dos dois primeiros versos do poema “The Hunting of the Snark“ (“Caça ao Esnarque”, de 1876. Tradução de Alexandre Barbosa de Souza e Eduardo Verderame).

3) O termo “Bowdlereised” no original, aqui traduzido como “bowdlerizada”, faz referência a Thomas Bowdler (1754-1825), inglês que publicou a obra completa de William Shakespeare editando o original, de modo a aproximar o texto do que considerava apropriado para mulheres do século XIX. O termo faz referência àquilo que foi modificado do original por motivo de censura.

4) No original em inglês: character, que tanto significa “personagem” quanto “caráter”, permitindo um trocadilho. (N.T.)

bora lá!


S/C

sábado, 23 de maio de 2015

se você foi vítima ou souber de algum caso, não tenha medo de denunciar.



Qualquer ato sexual forçado, sob violência ou ameaça é considerado crime hediondo, com pena de reclusão de 6 a 10 anos. Se você foi vítima ou souber de algum caso, não tenha medo de denunciar.A culpa nunca é da vítima! Ajude a combater a violência sexual. #Ligue180 ou procure a delegacia mais próxima da sua casa.

Pentecostes: festa da igreja cristã em memória da descida do Espírito Santo sobre os apóstolos, 50 dias depois da Páscoa

AS COISAS PROFUNDAS DE DEUS



Certamente, você sabe da existência do Espírito Santo ou, talvez, nem d’Ele saiba. Mas não basta somente saber que Ele existe, precisamos estar em estreita comunhão com Ele, deixando-nos conduzir por Sua ação em todos os momentos. Ao convivermos com o Espírito Santo, experimentamos uma profunda transformação em nossa vida.

Quando falamos de Santíssima Trindade, dizemos que sobre Ela paira um mistério absoluto; mistério central da fé e da vida cristã, da vida íntima de Jesus e Sua identidade mais profunda que Deus foi, ao longo da História da Igreja, revelando. O homem tem buscado de todas as formas possíveis chegar a algum conhecimento de Deus, no entanto sentem os caminhos vazios e procura em vão, por não passarem de filosofia humana e preceitos de homens. Sempre procuram um meio para atingir a Deus, sendo que, na realidade, eles mesmos, não podem atingi-lo.

As coisas profundas de Deus são “como as alturas dos céus”, e por isso totalmente inacessível ao homem; é insondável, sendo “mais profunda que o inferno”; e tão incompreensível no seu contexto que “mais comprida é a sua medida do que a terra, e mais larga do que o mar”.

Não é essencial que sejamos capazes de definir, exatamente, o que seja o Espírito Santo e o que quer dizer “Santíssima Trindade”. Mistério que só pode ser desvendado pela fé: há um só Deus em três Pessoas realmente distintas entre si: o Pai , o Filho e o Espírito Santo. A nossa salvação tem estrutura trinitária: o Filho nos atrai ao Pai através da ação do Espírito Santo, somos batizados em nome das três Pessoas divinas. A Profissão de Fé, o Credo, tem essa mesma estrutura: “Creio em Deus Pai todo-poderoso… E em Jesus Cristo seu único Filho nosso Senhor... Creio no Espírito Santo…”

O PAPA FRANCISCO diz que:  “É Ele que nos acompanha e nos ensina a rezar; e a nossa oração deve ser assim, trinitária. Às vezes dizem: ‘Creio em Deus’. Mas Deus não existe! Existe o Pai, o Filho e o Espírito Santo... o Espírito Santo é o dom, é o ‘algo mais’ que nos dá o Pai, aquilo que a nossa consciência não ousa esperar”.

Por isso, o motor da vida cristã é o Mistério da Santíssima Trindade, que é, continuadamente, invocada em toda a liturgia e ao término de muitas orações.  Ao nos dirigirmos ao Pai, por mediação de Jesus Cristo, muitas vezes ao longo do dia, repetimos: Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

Na Bíblia, encontramos a informação de que o Espírito Santo foi mencionado pela primeira vez na fase da criação. “A Terra era sem forma e vazia e havia trevas sobre a face do abismo e o espírito de Deus se movia sobre a face das águas.”

Em seguida veio à palavra o (Ou o Verbo. Grego: Logos.) Ele estava com Deus, e era Deus. Ele estava com Deus no princípio… Jesus era o Verbo no princípio! Todas as coisas foram feitas por intermédio dele e sem Ele, Jesus, nada teria sido feito, portanto, Ele é o princípio de todas as coisas.

Poucos, por não conhecerem as escrituras, sabiam que Jesus já existia muito antes do seu nascimento. Não como homem, mas como Verbo de Deus.  O Verbo se fez carne e habitou entre nós, ou seja, a Palavra de Deus esteve presente na terra e no meio de nós, com a presença do Filho de Deus.

Com efeito, no princípio estavam presentes Pai, Filho e Espírito Santo, porque na criação do homem a trindade trabalhou um único Deus em três pessoas distintas.  Prova disso é que encontramos, “façamos o homem nossa imagem, conforme a nossa semelhança”... diálogo entre Deus Pai com Jesus e o Espírito Santo. O texto do apóstolo Paulo aos Colossenses confirma que Jesus é “a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois, nele, foram criadas todas as coisas, as visíveis e as invisíveis... Ele é antes de todas as coisas. Nele, tudo subsiste”. Por isso Jesus pode afirmar; “Eu sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo Poderoso”.

Ademais, como a Igreja descobriu a Trindade? Descobriu, como dois seres humanos se descobrem: revelando-se! Duas pessoas somente se conhecem de verdade se conviverem, se forem se revelando no dia-a-dia, se se amarem.... ninguém ama o que não conhece e conhece o que não ama. Uma pessoa revela sua alma quando ama. Foi por nos amar, que Deus quis dirigir-se a nós, revelando-se, convivendo conosco.

A missão do Espírito Santo está sempre vinculada à do Filho, pois foi enviado para fecundar o ventre de Maria, fazendo com que ela concebesse o Filho Eterno do Pai em uma humanidade oriunda da sua. Desta forma, desde sua concepção, o Cristo é ungido pelo Espírito Santo.

Maria se tornou, então, a Mãe de Deus, uma vez que gerou em seu ventre um filho que contém as duas naturezas: a humana e a divina.

É interessante notar que não se fala de Maria no Novo Testamento. No entanto, observamos que ela não está ausente em nenhum dos três momentos constitutivos do mistério cristão, quais sejam: a Encarnação, o Mistério Pascal e o Pentecostes. Maria estava presente na Encarnação, porque ocorreu nela; estava presente no mistério pascal, porque está escrito que: “perto da cruz de Jesus estava Maria sua mãe”; esteve presente no dia de Pentecostes, pois está escrito que os apóstolos “perseveravam na oração em comum, junto com algumas mulheres — entre elas, Maria, mãe de Jesus”.

Maria produziu, com o Espírito Santo, a maior das maravilhas: o Homem-Deus!   

O mistério da Santíssima Trindade é o ponto de partida de toda a verdade revelada e a fonte de que procede a vida sobrenatural e para a qual nos encaminhamos: somos filhos do Pai, irmãos e co-herdeiros do Filho, santificados continuamente pelo Espírito Santo para nos assemelharmos cada vez mais a Cristo.

John Cartaxo

muito boa a programação de São João de Campina Grande. bastante coerente com a tradição junina.

Campina Grande divulga datas da programação do São João 2015
Abertura será com Jorge de Altinho e os 3 do Nordeste.
Festa acontece de 5 de junho a 5 de julho.

G1

Mais de 25 mil prestigiam show de Elba Ramalho no carnaval de Natal (Foto: Marco Polo )


5 de junho
Biliu de Campina
Jairo Madruga
Jorge de Altinho
Os Três do Nordeste
Luan e Forró Estilizado

6 de junho
Erika Marques
Ton Oliveira
Flávio José
Forró da Curtição

7 de junho
Culé de Xá
Felipe Lemos
Gabriel Diniz
Banda Palov

9 de junho
Forró Cultural - Eloisa Olinto
Sandra Belê
Janine e Banda

10 de junho
Forró da Galera - Karkará
Galã pense numa farrá
Ramon Schinayder

11 de junho
Jurandir da Feira
Assisão
Banda Encantus

12 de junho
Geovane Júnior
Os Nonatos
Alexandre Tan - Forró dos Namorados
Forró do Bom

13 de junho
Os 3 do nordeste
Capilé
Coronel Grilo
Forró Bakana
João Marcelo e Juliano

14 de junho
Edgley Miguel
Magníficos
Dorgival Dantas
Diogo Cirne

16 de junho
Impacto X
Coco Seco
Forró Instigação

17 de junho
Forró da Galera
Afordite
Fabiano Guimarães
Aviões do Forró

18 de junho
Cicinho Lima
Raniere Gomes
Bonde do Brasil
Dannys Paraíba
19 de junho
Poeta Francinaldo
Forró do Imperador
Amazan
Nando Cordel

20 de junho
Alceu Valença
Pinto do Acordeon
Genival Lacerda
Eliane
Saia Justa

21 de junho
Forró da Barka
Maciel Melo
Joverlaine e Mania de Sertanejo
Novinho da Paraíba
22 de junho
Tribo Cordel
Beto Brito
Orquestra Sanfônica Balaio Nordeste
Luisinho Cartaxo

23 de junho
Antônio Barros e Cecéu
Tony Dumond
Capilé
Elba Ramalho

24 de junho
Chico Sales
Bibliu de Campina
Zé Ramalho
Mara Pavanelly

25 de junho
Zé Calixto
Banda Magia
Os Gonzagas
Netinho Lima

26 de junho
Lucy Alves
Edmar Miguel
Espora da Ouro
Marcos Freire e Banda

27 de junho
Cezinha
Cavalo de Pau
Shilton Fernandes
João Lima
Renata Arruda
28 de junho
Solteirões do Forró
Niedson Lua
Forró Sacaneado
29 de junho
Gatinha Manhosa
Forrozão das Antigas
Gente Boa
Forró Quente

30 de junho
Projeto Fé e Cultura - Fábio de Melo
Projeto Acreditar - CAE Helena Holanda

1º de julho
Forró da Galera
Matheus Felipe e Forró Ousado
Forró do Eskulaxo
Desejo de Menina

2 de julho
Vates e Viola
Cabruêra
Candeeiro Natural

3 de julho
Inaudete Amorim
Geraldinho Lins
Edra Veras
Coleguinhas

4 de julho
Coroné Grilo
Waldonys
Forró Zueira
Saia Rodada

 5 de julho
Garota Safada
GG e Banda Forró do Gordinho
Forró na Manha
Raiane Stthefanny

um pouco de paz na guerra tanta

"o Brasil não é para principiantes."

O Brasil é para poucos
Dependendo de onde nos situamos no espectro social podemos usufruir do que o Brasil oferece de melhor ou de pior do mundo

Luiz Ruffato - El País




Em 1974, o economista Edmar Bacha cunhou um termo, Belíndia, que buscava sintetizar as contradições do Brasil: segundo ele, tínhamos uma Bélgica incrustada em uma Índia. A palavra, popular nos anos 1980, a nossa década perdida, caiu em desuso, inclusive porque não faz muito sentido —a Índia, um país de 1,3 bilhão de pessoas, possui um sistema milenar de castas sociais justificado por princípios religiosos, que gera marajás e miseráveis. Mas se o conceito não tem fundamento não é porque mudou o cenário: continuamos a ter uma das maiores concentrações de renda do planeta —10% da população detêm 42% do total das riquezas do país.

De acordo com a Constituição de 1988, o salário mínimo deve suprir as necessidades básicas (alimentação, moradia, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social) do trabalhador e de sua família. Atualmente, esse valor equivale a R$ 788,00 mensais (cerca de 260 dólares). Segundo levantamento do Banco Central, 28% dos trabalhadores recebem um salário mínimo por mês, e 54%, de um a três (até R$ 2.364,00 ou 790 dólares). Menos de 1% da população ganha mais de 20 salários mínimos mensais (R$ 15.760,00 ou 5.300 dólares). As mulheres brancas, em qualquer camada social, ganham, em média, 30% menos que os homens para exercer as mesmas funções. Um homem negro recebe 57% da média paga a um branco —e uma mulher negra, menos da metade.

Lideramos o ranking de cirurgias plásticas por razões estéticas: 1,5 milhão de intervenções em 2013, o que equivale a 12% do total mundial. Além disso, alguns de nossos hospitais destacam-se como referência em especialidades como cirurgia cardíaca, transplantes, tratamentos de câncer e de aids, por exemplo. No entanto, o sistema público de saúde é caótico: leva-se meses para agendar uma consulta, outros tantos para a realização de exames laboratoriais, mais alguns para marcar uma operação. Morremos ou de problemas típicos de países ricos —doenças circulatórias e respiratórias, câncer, diabetes— ou de países miseráveis —aids, cólera, hanseníase, hepatite, sarampo, malária. A tuberculose, doença social por excelência, que atinge particularmente pessoas pobres, registra 70.000 novos casos por ano e 5.000 óbitos. E em 2015 foram notificados 750.000 casos de dengue no país, com o registro de 229 mortes, sendo 169 apenas no estado de São Paulo, o mais rico do Brasil.

A USP, listada entre as 100 melhores instituições de ensino superior do mundo, é uma universidade pública e gratuita, quer dizer, mantida por impostos pagos por ricos e pobres. Mas ali até hoje não vigora um sistema de cotas, e sim um programa alternativo, e restritivo, de inclusão social e racial, por meio de bônus. O ingresso naquela universidade dá-se por meio de um dos vestibulares mais concorridos do Brasil e o acesso à maioria de seus cursos restringe-se a alunos que estudaram nas melhores escolas privadas. A USP mantém-se como reduto exclusivo da elite paulistana. 

Enquanto isso, segundo a Universitas 21, o Brasil ocupa o 38º lugar no ranking que avalia a qualidade do ensino superior em 50 países. O gasto por estudante brasileiro é de 3.000 dólares anuais —contra a média mundial de 9.500 dólares e muito distante dos primeiros lugares, Suíça (US$ 16.000 dólares) e Estados Unidos (15.000 dólares).

Embora não haja dados precisos, estima-se que apenas 46.000 pessoas sejam donas da metade das propriedades rurais do país. Enquanto isso, segundo dados do Incra, 4,8 milhões de famílias permanecem sem terra para trabalhar. Dos 400 milhões de hectares titulados, somente 60 milhões (15% do total) são utilizados, e, conforme o IBGE, os pequenos proprietários, donos de áreas com menos de 100 hectares, são responsáveis por 80% da produção de alimentos e 80% da contratação de mão de obra. Noventa mil famílias vivem acampadas em precárias condições ao longo das rodovias e o Brasil lidera o ranking de violência rural: segundo a Ong Global Witness, em 2014 foram assassinados 29 militantes da reforma agrária, sendo quatro 
deles lideranças indígenas.

Dependendo de onde nos situamos no espectro social podemos usufruir do que o Brasil oferece de melhor ou de pior do mundo, porque aqui, no mesmo espaço, convivem tempos civilizacionais inteiramente diferentes. A complexidade do nosso país é tão grande quanto a extensão de suas terras —atribuem a Tom Jobim a frase que talvez melhor resume a dificuldade de compreendê-lo (ou de nos compreendermos dentro dele): O Brasil não é para principiantes. Não é mesmo, porque, ao contrário do que apregoava lema governamental recente, o Brasil não é de todos, é de poucos.

malícia: a planta que os animais respeitam

Os pés de malícia de boi nesta época do ano ficam floridos e exalam um suave perfume.



 É um dos poucos arbustos que os animais respeitam e seus espinhos são verdadeiras lâminas, tanto furam quanto cortam e se tornam impenetráveis. As malicias são belas, mas são cruéis.


José Antonio de Albuquerque

a transposição transpira

Transposição está preservada e escapa de corte da União


Marcela Balbino

O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, comenta a publicação do Decreto de Programação Orçamentária e Financeira de 2015, com o contingenciamento do Orçamento (José Cruz/Agência Brasil)
O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, comenta a publicação do Decreto de Programação Orçamentária e Financeira de 2015, com o contingenciamento do Orçamento (José Cruz/Agência Brasil)

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse ainda há pouco, em Brasília, no anúncio do plano de cortes da União, que as obras da transposição do São Francisco serão preservadas no pacote de economia de gastos públicos.

Com a manutenção dos recursos, o governo disse que o cronograma de encerramento da obra era o primeiro semestre de 2017.

Nelson Barbosa também disse que investimentos em portos e aeroportos, como o programa de banda larga, também estavam preservados, mas não fez detalhamento.

De acordo com o ministro do Planejamento do governo Dilma, o PAC sofrerá um corte de R$ 25,7 bilhões, dentro do programa de ajuste fiscal. Outros R$ 22,9 bilhões virão de outras despesas do governo central. Para completar o corte, 21,4 bilhões virão de emendas dos deputados federais.

O ministro evitou, obviamente, criticar as reações no Congresso contra o pacote fiscal de Dilma e informou que houve uma perda de R$ 2 bilhões, em especial com a rejeição aos cortes no abono para trabalhadores, previsto na MP 664. Ele disse que isto será compensado com outras medidas, sem especificar quais. Ao citar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), deu a entender que pode haver aumento de impostos para equilibrar as contas. Nelson Barbosa ainda elogiou os avanços no seguro desemprego e nos cortes de pensões.

O ministro Joaquim Levy, da Fazenda, teria gripado e não apareceu na entrevista.

No final do encontro com a imprensa, Nelson Barbosa garantiu que a economia voltará a crescer já no final do ano. “A redução da economia será temporária e vamos ter crescimento no segundo semestre”, declarou.

Barbosa disse que o setor de exportação vai ajudar nesta recuperação e também a agenda de investimentos que o governo espera ter com o lançamento do programa de concessões. O programa será lançado no dia 09 de junho e não teria saído ainda porque depende de ajustes na área de ferrovias.

Por falar em ferrovias, Nelson Barbosa não citou a Transnordestina como uma das prioridades, a salvo dos cortes do orçamento. Na coletiva, Nelson Barbosa disse que a prioridade era complementar a ferrovia Norte-Sul e até comprar trilhos para a Oeste-Leste, na Bahia. Cada ministro é que fará o detalhamento dos gastos do pacote.

Nelson Barbosa recusou-se a citar três obras que seriam prejudicadas e preferiu dar ênfase ao que seria mantido, como o programa Minha Casa Minha Vida. Ele disse que o programa terá R$ 13 bilhões para investimentos e que o ritmo das obras teria que ser readequado. No segundo semestre, haverá o lançamento do MCMV 3.

missa de sétimo dia de um grande filho da terra do Padre Rolim...


Familiares, amigos, cajazeirenses e cajazeirados vão se reunir em oração no sétimo dia da morte do nosso Edme Tavares, um grande benfeitor cajazeirense.

Em Cajazeiras, a celebração religiosa ocorrerá hoje, dia 23 de maio, às 19 h, na Catedral de Nossa Senhora da Piedade. Todos estão convidados para participar deste ato de fé piedade  cristã e respeito à memória de um grande filho da Terra do Padre Rolim.


sexta-feira, 22 de maio de 2015

o que seriam restos de vinho?

O vinho é a prova constante de que Deus nos ama e adora nos ver felizes.


 Tanto que transformou água em vinho para que uma festa de casamento em Caná na Galileia não terminasse por falta da bebida. O vinho é a paixão, a cerveja liberdade e a água o ninho das bactérias. Outro dia me disseram que era possível fazer cubos de gelo com os restos de vinho. Fiquei confuso... o que seriam restos de vinho?

Florestan Fernandes Jr


a capa do nosso jornal principal

a solidez do castelo se desmanchou no ar

O deputado federal João Castelo (PSDB-MA) também foi afastado do cargo

há 35 anos... se arrependimento matasse.


Há 35 anos, jornal noticiava a libertação de Lula e de outros diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo presos por liderarem greve de trabalhadores no último governo da ditadura militar. 
Sindicalistas ficaram um mês presos acusados de violar Lei de Segurança Nacional. 

quando Ciro fala...

“Brasília está dominada por uma coalizão de gatunos”

Ex-governador e ex-ministro, Ciro Gomes, agora chefe da ferrovia Transnordestina, obra da CSN - Companhia Siderúrgica Nacional, não economizou críticas ao Congresso Nacional.
C. Capital

Ciro Gomes

 Para ele, “Brasília está dominada por uma coalizão de gatunos e incompetentes” e o parlamento é marcado pelo cinismo de "ladrões convocando CPIs e bandidos acusando gente séria de ser bandido", disse.

"a mesma tragédia, duas abordagens (os dois jornais são do mesmo grupo, mas um é mais barato - o que custa mais caro)"



Gregorio Duvivier




nós é que estamos necessitando ter basicamente bom senso.


'Basicamente, elas terão bom senso'. 

valores relativos


"Vocês nunca estarão seguros enquanto estivermos vivos". O discurso do Estado Islâmico é tão ameaçador quanto os seus ataques
Com seu mais recente triunfo, o grupo radical agora controla metade do território sírio.
NOTICIAS.UOL.COM.BR

problema de fácil resolução: a 'contra-ação' seria as pessoas não portarem carteiras.

Funcionários decidiram não trabalhar, em protesto - 

nesses tempos obscuros...

Tratar de direitos humanos é algo subversivo nesses tempos obscuros em que vivemos. Criminoso até. Por conta, nos últimos tempos, fui cuspido, xingado e fugi de agressões. Fugir sim, ué! Afinal, quem corre hoje vive amanhã.


Vocês ficariam surpresos com o comportamento de algumas pessoas que aparecem em suas fotos de perfis em redes sociais abraçando - de forma pornográfica e voluptuosa - revólveres, pistolas, rifles e garruchas e outros apetrechos que fazem bum. Em seus discursos parecem querer nossa cabeça empalhada em cima da lareira. Eles estão em guerra. Ou melhor, em uma cruzada.


Mas essa energia de raiva (que, se canalizada, já teria levado à vacina contra a malária, à cura de todos os tipos de câncer ou a um título do Brasileirão ao meu Palmeiras), difundida de forma anônima, flui pelas frestas da alma de muita gente que procura um sentido para a vida e extravasa quando menos se espera.

A insanidade pode vir de qualquer lugar. Feito o Batman: surge das sombras, apavora e some na noite. E, quando chega a polícia, as pessoas só viram um vulto de um morcego e nada mais. (...)

Leonardo Sakamoto